Livros ♥

HEX | Uma bruxa clássica. Um terror moderno.


Imagem manipulada por DarkSide Books 

Sempre que eu termino alguma leitura, eu costumo olhar com mais calma para a capa do livro e tentar, de alguma maneira, encontrar elementos que tenham ligação direta com a história contada por meio das palavras em seu conteúdo interno.

Através da narrativa visual, às vezes, as imagens também nos contam histórias e, quando o projeto gráfico é pensado com cuidado, podemos nos deparar com surpresas maravilhosas.

A convite da DarkSide Books e com a ajuda da sinopse do livro, tentei observar o que a capa de HEXescrito por Thomas Olde Heuvelt -, lançamento anunciado hoje pela editora, tenta nos contar sobre a sua história.

Analisar a capa de HEX antes mesmo de ler a história foi um desafio incrível e as interpretações podem ser ilimitadas! Adianto que aqui coloquei as minhas percepções e considerações pessoais; cada leitor certamente fará a sua própria leitura da narrativa visual da capa, ainda mais depois de conhecer a história.

Sinopse

Toda cidade pequena tem segredos. Mas nenhuma delas é como Black Spring, o pacato vilarejo que esconde uma bruxa de verdade do resto do mundo. Os moradores sabem que não se deve mexer com ela. Assim como aconteceu com as bruxas de Salem, Katherine Van Wyler foi condenada à fogueira. Mas a feiticeira sobreviveu e continua rondando a cidade, mais de trezentos anos depois.

Com costuras em seus olhos e correntes nos braços, Katherine aparece nos lugares mais improváveis quando bem entende, sussurrando a morte para quem chega perto o suficiente para ouvir. Assim como a Morte Vermelha, de Edgar Allan Poe, ela enfeitiçou a alma da cidade de forma que escapar não é uma opção: quem se afasta demais tem a mente invadida por pensamentos suicidas, e muitos não retornam para contar a história.

Os habitantes de Black Spring controlam os passos da bruxa 24 horas por dia através do hexapp, um aplicativo de celular desenvolvido especialmente para garantir que a bruxa não seja revelada para os Forasteiros. A vigilância constante aumenta o clima de paranoia na cidade, enquanto um grupo de adolescentes desafia as regras e resolve provocar a bruxa para ver se ela é tão perigosa quanto dizem.

(Fonte da sinopse: DarkSide Books)


Fonte da imagem: The Sassologist

A capa

Sobre as formas

O primeiro sentimento que eu tive ao olhar para a capa de HEX foi o de angústia.

As formas pontiagudas, em geral, já causam essa tensão naturalmente e, neste projeto gráfico – onde temos essa forma especialmente em excesso -, senti que essa tensão só vai aumentando, principalmente porque as próprias dimensões das formas vão gradualmente ficando maiores – do centro para fora -; e mais! A imagem ainda me passou a sensação de que, aparentemente, essa tensão não tem fim: as formas geométricas na capa foram interrompidas pelas proporções do livro (16 x 23 cm) mas a nossa mente constrói essa ideia de continuidade ininterrupta, de infinidade, o que é desesperador.


Instrumentos de tortura na Inquisição. Fonte da imagem: Iba Mendes Pesquisa


Lucile, arma utilizada pelo personagem Negan da série de TV The Walking Dead. Fonte da imagem: Toy Hype USA

Além das formas pontiagudas, notamos a presença de círculos na imagem. O círculo, para mim, traz uma complexidade grande por não ter seu início e nem seu fim detectados, o que me parece que a bruxa sempre esteve lá – ela foi descoberta há 300 anos, mas na sinopse não fala quando ela nasceu – e que sempre estará. É como se fosse algo cíclico, mas será que pode ser quebrado?

Essa complexidade na forma do círculo também pode representar certo tipo de prisão, de barreiras as quais as pessoas não conseguem ultrapassar se quiserem continuar vivas. O círculo central poderia representar o vilarejo, as setas brancas poderiam indicar caminhos para fora do local, e os círculos pretos poderiam representar essas barreiras impedindo a passagem? E o questionamento também pode ser inverso, se tratarmos de visitantes tentando entrar no vilarejo.

Sabemos, através da sinopse, que em Black Spring os habitantes não conseguem sair – porque são acometidos por pensamentos suicidas – e que os forasteiros não podem entrar – no sentido de conhecer de fato os segredos do vilarejo -.


Fonte da imagem: The Sanguine Woods

Outra maneira de pensar sobre o que a capa de HEX tenta nos informar é enxergar na imagem uma representação gráfica do próprio olho da bruxa, em zoom, costurado. Ou até mesmo a imagem de uma câmera, visto que a bruxa é monitorada 24 horas através do hexapp.

Como eu falei, as interpretações são ilimitadas.

Sobre as Cores:

Dependendo do contexto as cores, carregam determinados significados. A princípio, a primeira sensação que me vem me mente quando penso em verde é de proteção. Pensando que a bruxa está sendo sempre monitorada, será que a escolha da cor verde foi buscar trazer um pouco disso para o leitor? Essa sensação pode estender-se até certa esperança, também representada pelo verde. Ainda pensando em segurança, o verde também lembra a cor das visões noturnas de vigilância.


Fonte da imagem: Google Imagens

Além desses aspectos positivos, o verde também pode ter um significado negativo remetendo à doença. De certa forma, a cidade está doente com a maldição da bruxa e, pela sinopse, sabemos que a paranoia dos cidadãos é crescente.

Já o preto, em nossa cultura, está associado misteriosamente ao medo e ao desconhecido. O preto e o branco juntos dão a sensação de dualidade e de equilíbrio também, por serem opostos, podendo representar assim, o bem e o mal, a luz e a sombra.

Sobre a tipografia:

Por fim, sobre a fonte utilizada no título HEX, por não trazer nenhum serifa, já nos mostra um ar de modernidade, passando claramente a ideia do tempo em que a história acontece, quando e onde aplicativos já servem como ferramenta de monitoramento de “criminosos”, neste caso, da bruxa.


Fonte da imagem: The Sanguine Woods

Eu só não consegui encontrar, em minha leitura dessa narrativa visual, algo que representasse a bruxa, especialmente dita. Certamente, se eu não tivesse lido a sinopse do livro antes, eu não pensaria neste elemento – bruxa – como fio condutor da história.

Todo esse processo de análise e de tentar descobrir o que a capa de HEX tenta me dizer, me deixou muito curiosa para conhecer de pertinho essa história e ver se eu acertei em algum ponto dessa minha leitura da capa e ainda descobrir novos significados para ela.

Adquirindo o livro clicando nesse link aqui: HEX
você incentiva e ajuda o blog a crescer.

Todas as imagens desse post que não estão informando
a fonte foram cedidas pela DarkSide Books  para divulgação de HEX

É isso, gente. 

Espero que tenham gostado do post de hoje.
Muito obrigada por acompanharem até aqui.

Com muito carinho ♥,
Juliana Fiorese.

♥ MINHA LOJINHA ONLINE ♥

Lembrando que, comprando qualquer livro clicando aqui: Amazon
você ajuda o blog a crescer e incentiva cada vez mais a postagem de
novas resenhas como essa por aqui .

6 Comentários

    • julianafiorese7

      Feliz demais que você gostou do post, Raquel! Estou bem ansiosa para ler o livro; acho que sentirei um pouco de medo, mas tenho certeza que a experiência de leitura vai ser incrível! <3

  • Leandro Boian

    uau, tudo isso só pela capa, ansioso para ler suas impressões da história gostei muito dessa analise.rrs

    sobre a capa realmente achei que não há elementos sobre bruxa, espero que depois de ler faça algum sentido, porém o que me incomoda nessa (e outras capas no geral) são essas frases de autores famosos dizendo “livro bom mesmo”
    Sei lá parece que querem comprovar ao leitor que se tal autor consagrado recomendou significa que o livro está aprovado, enfim coisa de marketing rsrs

    no mais é isso \o

    • julianafiorese7

      Oiii Leandro!! Obrigada pela visita no blog e pelo comentário. <3 Siiim, pela capa e pela sinopse do livro. As imagens às vezes nos contam muitas coisas. <3 Assim que eu ler a história, venho aqui contar como foi essa experiência de leitura, estou bem ansiosa e curiosa para ler. xD Aaah, sobre essa frase aí de autor famoso, ela não vem impressa no livro não!! Ela é um adesivosinho que vem no plástico que cobre o livro... Quando a gente tira o livro de plástico de proteção ela sai junto. 😀 Até mais!!

  • @mikesbr

    Achei que você fosse falar da representação mais comum e básica de uma casa preta, que está ali no centro, formada pelos espaços negativos entre as letras EX. Foi a primeira coisa que vi. Não conhecia seu blog, achei interessante. Abs, @mikesbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *